Vidro temperado: projetos fabricação, instalação. TUDO sobre vidros

Vidro temperado

Vidro temperado


O que é um vidro temperado ou qual a diferença do vidro temperado para os outros vidros? Se esta for a sua dúvida, saiba que você está no lugar certo. Pois, aqui vamos abordar todo conteúdo relacionado a esse assunto.

O vidro temperado é um vidro de alta resistência, e em comparação aos vidros comuns consegue ser cinco vezez mais resistente e seguro, além disso quando vem a se quebrar ele produz pequenos estilhaços que são relativamente inofensivos.

Tensões de temperatura de aproximadamente 600 graus célsius, que é gerada através de uma resistência elétrica é dada ao vidro, e logo após ele é resfriado drasticamente para uma temperatura de 100 graus célsius e este processo leva menos de quatro minutos. Devido essas tensões bruscas ele fica mais forte e resistente, tornando-se um vidro temperado.

Nos últimos anos os vidros de grandes dimensões tem-se transformado em objeto de desejo por muitas pessoas, tanto em obras comerciais como também em obras residenciais, e tente adivinhar qual é o vidro mais procurado?

Os vidros temperados cairam ainda mais nas graças dos consumidores. E você sabe por qual motivo os consumidores os desejam?

Posso citar dois benefícios ao qual são extremamente abordados na hora da compra do vidro temperado como, por exemplo: a segurança e conforto térmico que eles representam.

Segurança 24 hrs

Saiba que com o surgimento da têmpera (máquina de temperar vidro) em meados do século XXI, o vidro passou a ter maior resistência, oferecendo aos seus consumidores, maior segurança em uma possível quebra do vidro, além disso, o conforto térmico que eles representam é superior aos vidros comuns.

Forno de temperar vidro
Forno de temperar vidro

Desde 2008 o número de fábricas para produção do vidro temperado vem crescendo no Brasil e em todo mundo.

Um crescimento exponencial e as consequências disso podem ser vistas facilmente, é só dar uma olhadinha a sua volta que possivelmente enxergará alguns vidros temperados, sem nem se quer perceber. Talvez em uma janela do vizinho, ou na porta de acesso do seu condomínio, ou até mesmo em seu armário projetado, muitas são as possibilidades ao qual o vidro temperado pode ser usado.

Hoje ele está mais popular e acessível, pois os preços baixaram e os prazos que eram longos para a entrega diminuíram. Graças ao desenvolvimento e crescimento das indústrias, o vidro temperado vem liderando nos projetos arquitetônicos não só no Brasil como também em todo mundo.

Antigamente só podia se ter vidro comum, mas hoje em dia é tudo diferente, os vidros comuns perderam forças no mercado e muitos até já foram substituídos, devido às novas normas de segurança e a procura por eles vêm diminuindo a cada dia que passa. 

No entanto, se você tem aí em seu projeto, vidros comuns e não gostaria de trocá-los, saiba que é possível temperá-los sem precisarem ser substituídos por novos.

Onde os vidros temperados podem ser aplicados?

Vidro temperado em janela

As aplicações dos vidros temperados podem ser feitas em áreas que necessitem de conforto térmico e maior segurança. 

Vamos citar 4 exemplos claros onde ele é extremamente eficaz, se falando da segurança e da resistência térmica que representa.

O próprio carro de passeio ou mesmo um ônibus:

  • Costumam ser estacionados ao ar livre, os veículos estão sujeitos a aquecimento e resfriamento constantes;
  • Os veículos também devem resistir a pequenos impactos causados por detritos nas estradas;
  • Cacos de vidro afiados representam um risco a segurança se ocorrer um acidente, no entanto, o vidro temperado se quebra em pequenos cacos.

Não paramos por aí, pois estes vidros podem ser combinados em muitos outros projetos.

Edifícios comerciais:

Vidro temperado para predio

Na área da construção, que incluem fachadas de edifícios comerciais, o vidro temperado também pode ser usado em aplicações sem necessário o uso de moldura, como portas de vidro e vidros fixados somente ao solo. Além disso ele é adequado para qualquer aplicação em que o vidro possa ser um risco em casos de impactos humanos.

Saiba que existem normas de segurança sobre o uso de vidro temperado, comum, laminado etc.

Isso inclui aplicações deles em guarda-corpo, portas, escadas, elevadores e painéis de acesso dos bombeiros. Considere que as aplicações dos vidros mudam dependendo das normas estabelecidas que disciplinam o uso deles para alguns projetos.

Residencial:

vidro residencial

Sabia que o vidro temperado também é muito usado em residências. Por exemplo, alguns tipos de eletrodomésticos e móveis têm peças de vidro temperado:

  • Tampos de mesa em vidro;
  • box do banheiro;

 A NBR 14207 exige por questões de segurança que os boxes dos banheiros fabricados com vidro temperado tenham manutenções periódicas, uma vez a cada 12 meses, garantindo a segurança das pessoas que utilizam esses vidros em seu banheiro.

  • Prateleiras de vidro;
  • Armários;
  • Vidro perto de lareiras;
  • Fornos:
  • Teto de vidro.

Area Gourmet:

Restaurante de vidro temperado

Eles aumentam os padrões de segurança e higiene nessas aplicações, reduzindo as chances de acidentes e deixando o ambiente com aparência clara e limpa. Alguns tipos de vidros temperados são projetados para cozinhar e assar, o que significa que podem ser usados com segurança em fornos e outros dispositivos de cozimento.

  • Restaurantes;
  • Hotéis;
  • Bares;
  • Lanchonetes;
  • Padarias.

Vamos conhecer os principais modelos e tipos de vidros que existem. Sabia que além do vidro temperado exitem uma infinidade de outros tipos de vidros?

Vidro laminado, Jateado, espelhado, canelado e muitos outros

Tipos de vidros

Gostaria de saber quais são os tipos de vidros existentes? A seguir tem uma lista dos principais modelos de vidro tanto para uso residencial como em áreas empresariais.

Laminado

Laminado: o vidro laminado é composto por duas chapas de vidro ou mais com uma película plástica entre elas que seguram o vidro em casos de quebra.

Canelado

Canelado: é muito usado em janela basculante, pois conta com ondulações atenuadas em sua superfície que ajuda trazer maior privacidade para os ambientes.

Float

Float: vidro comum de uma camada plana e transparente, incolor ou colorido de espessura uniforme que também é conhecido como vidro monolítico.

Jateado

Jateado: moldado com jatos de grãos de areia, que quando lançados agridem o vidro, transformando-o em opacos e levemente ásperos. Também é possível jatear o vidro com película ou vinil. Acompanhe!

Espelho

Espelho: esse vidro é produzido a partir de um vidro comum que recebe uma camada a base de prata em uma face do vidro e na outra face (fundo) uma tinta escura para atenuar o efeito espelhado.

Acidado

Acidado: vidro tratado com ácido e com aparência esbranquiçada, usados na maioria das vezes para decoração, pois oferecem diversas opções para arquitetos e decoradores.

Serigrafado

Serigrafado: o vidro serigrafado é fabricado a partir de um vidro comum incolor ou verde que recebe uma tinta vitrificante, em seguida é levado ao forno de têmpera onde os pigmentos adicionados passam a fazer parte dele.

Pintado colorido

Pintado colorido: produzido a partir de um vidro comum, recebe na linha de produção uma pintura especial que possibilita a utilização em móveis, residências, escritórios, hotéis, lojas e museus.

Extra clear

Extra clear: esses vidros contêm baixa concentração de ferro em sua composição por isso são extremamente claros. Com camadas capazes de reduzir os reflexos são Ideais para vitrine, museus, salões de exposições, concessionárias e outros projetos onde se deve evitar reflexos da luz ao vidro.

Refletivo ou de controle solar

Refletivo ou de controle solar: esse vidro são indicados  para projetos onde há grande incidência de raios solares, como fachadas de prédios, janelas, portas, sacadas e coberturas, pois proporciona melhor conforto térmico e economia energética.

Laminado acústico

Laminado acústico: um vidro laminado com um PVB especial (acústico) por isso funciona como um excelente isolante acústico.

Especiais

Especiais: esses vidros possuem camadas de diversos tipos de materiais, essas de dimensões microscópicas, que oferecem diversas características ao vidro como o controle solar, baixos reflexos e sendo autolimpante.

Insulado

Insulado: conjunto de dois vidros ou mais que são separados por câmara de gás, ou de ar, eficientes na rejeição de calor, melhorando o desempenho térmico e acústico nos ambientes.

Acústico

Acústico: o vidro acústico pode ser obtido através de dois tipos de vidro, o laminado acústico e o vidro duplo insulado que impede que os ruídos passem de um ambiente para outro.

Segurança

Segurança: o vidro de segurança é produzido a partir dos vidros comuns, podendo ser temperados e laminados, com o objetivo de minimizar riscos em caso de acidentes e quebra acidental.

Impresso

Impresso: o vidro impresso é plano translúcido podendo ser incolor ou colorido, que recebe a impressão (desenhos) quando está saindo do forno.


Vidro laminado vs vidro temperado


Vidro laminado, temperado e comum: diferença entre eles


Como saber se o vidro é temperado ou comum?


Teste: custos, resistência e aplicações dos tipos de vidros

  • vidro para box;
  • vidro para mesa de jantar;
  • vidro para fechada;
  • vidro para varanda;
  • vidros de portas;
  • vidros de janelas.

    Evite acidentes domésticos e saiba quais são os tipos de vidro corretos para cada aplicação na sua casa.

Vidros para decoração


Normas para aplicação dos vidros no Brasil

Existe no mercado uma ampla variedade de vidros, que são usados nas mais diversas aplicações, mas saiba que deve ser cumprida normas de segurança para o uso deles. Quais são as normas e regras que devem ser obedecidas?

De acordo com a NBR  (Norma Técnica brasileira) 7199.
A norma técnica não é uma lei, porém o código do consumidor, no artigo 39, diz que nenhuma empresa pode comercializar produtos que não estejam de acordo com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Além disso, o profissional, sendo ele vidraceiro, arquiteto ou engenheiro responsável pela obra podem responder futuramente caso ocorra algum acidente.

É importante especificar o tipo ideal de vidro para cada projeto.

Aplicação de vidros verticais: abaixo de 1 metro

Vidros verticais suscetíveis ao impacto humano instalados em portas, janelas, divisórias, vitrines e muros, quando são colados abaixo de 1 metro e 10 centímetros, o vidro deverá ser laminado, temperados ou aramados. Sabe por que eles devem ser aplicados? 
Pois, em caso de quebra, o vidro comum produz grandes fragmentos cortantes, criando enormes chances de ferimentos aos ocupantes do local.

Aplicação de vidros autoportante ou ferragens.

Vidros aplicados: autoportante ou ferragens.
Caso a fixação seja autoportante ou com ferragens, o vidro deverá ser temperado ou laminado-temperado, já que tem a uma resistência superior aos vidros comuns.

Aplicação de vidros laminados

O laminado mantém os fragmentos presos à película, reduzindo os riscos de acidente e evita que o vão seja aberto. Em fachadas com desníveis maiores que 1 metro e meio, ou seja, quando houver risco de queda em altura, o vidro deverá ser laminado ou aramado.

Aplicação de vidros aramados

O vidro aramado também é considerado de segurança por manter os fragmentos presos à tela metálica em seu interior. Caso a fachada necessite de vidros acústicos ou térmicos, o insulado duplo é uma ótima opção, desde que composto com seguintes vidros citados.

Aplicação de vidros guarda corpo

Vidros verticais – Guarda Corpo. Esta aplicação é destinada a proteger o corpo das pessoas, devendo ser de vidro laminado ou aramado. Se acaso forem fixados por meio de ferragens ou autoportante, o vidro deverá ser temperado-laminado.
Para casos especiais, como a fixação apenas na borda inferior, pode ser usado películas de segurança, pois é capaz de segurar o vidro caso seja quebrado.

Aplicação de vidros verticais: acima de 1,10 metro

Vidros verticais – acima de 1,10m de altura, onde não há risco de queda em e o vidro for encaixilhado, neste caso é permitido o uso de vidro comum ou o impresso.

Para as janelas projetantes com mais de 0.25 centímetros da fachada o vidro deverá ser laminado, também se a peça de vidro for maior que 0.64 centímetros quadrados, esse vidro não poderá ser apenas comum.Vidros não verticais para estes casos, é preciso que o vidro seja laminado ou aramado.

Aplicação de vidros especiais

Em aplicações especiais em casos de vidros próximos a áreas escorregadias como box de banheiro devem ser laminados ou temperados. Obs. Em box com vidro temperado se faz necessário o uso da película de segurança. 👉 Entenda Por que o vidro quebra sozinho

Vidros de segurança – Antivandalísmo

Para segurança contra vandalismo ou arrombamento, o vidro deverá ser laminado ou multilaminado, para instalações especiais como pisos, visores e estruturas, o vidro deverá ser laminado.

Aplicação de vidro em sacada

Nas aplicações dos vidros em sacadas, deverá acompanhar vidros temperados ou laminados, desde que as bordas sejam protegidas da ação do tempo.
“A especificação de qualquer material requer conhecimento e atenção”.
Existem muitos produtos disponíveis no mercado, e saber escolher o melhor produto é muito importante para garantir segurança e funcionalidade ao projeto.

Importante!

Para especificar seu projeto, conte com o suporte de um fornecedor qualificado!

Como limpar o vidro?

Você sabe limpar um vidro? Gostaria de aprender a deixar o vidro sem manchas e fiapos espalhados por toda superfície?

Limpar vidro de janela, box ou espelhos e ainda fica tudo engordurado, embaçado ou manchado é um problema. No entanto, acompanhe as dicas a seguir para um resultado perfeito em sua limpeza. 

Passo a passo para deixar o vidro limpo:

  1. Nuca limpe o vidro com o sol pegando nele, dias nublados ou no entardecer são ideais para a limpeza do vidro;
  2. Para vidros muito sujos adicione uma colher não muito cheia de detergente neutro em uma quantidade de 2 litros de aguá morna e 50 ml de álcool e misture dentro de um balde;
  3. Tenha em mãos dois panos, um para limpeza úmida e outro pano seco para o polimento do vidro;
  4. Comece a limpeza dividindo o vidro, caso seja muito grande, divida em aproximadamente 70 cm;
  5. Com o pano úmido esfregue no vidro removendo toda a sujeira
  6. Comece secar o vidro com o pano sempre seco dando o polimento;
  7. Se acaso as manchas continuarem repita o processo e troque os panos;
  8. Limpe os vidros a cada 30 dias;
  9. Para limpeza leve use um limpa vidro com um pano seco.

Limpando vidro

Limpando vidro

Como transformar o vidro comum e temperado?

A verdade é que se em seu projeto você tem um vidro especial com um molde todo diferenciado e único, e ainda sim não quer trocá-lo. Contudo, por questões de segurança se faz necessário que o vidro seja temperado. 

Neste caso saiba que as indústrias já fazem a transformação do seu vidro comum em um vidro temperado, então vamos entender como que é feito esse processo.

O nome dessa façanha é bem conhecido como “têmpera”. 

Antes de falar da têmpera, precisamos voltar um pouquinho lá atrás, precisamente falando no “processo de fabricação do vidro“, até que ele se transforme em temperado.

Fabricação do vidro temperado

Vamos dar aquela espiadinha e entender como o vidro comum passa a ser um vidro temperado e quais são os benefícios que ele nos oferece.

Você tem alguma ideia de como o vidro é fabricado? Gostaria de entender todo o processo e as tecnologias envolvidas por trás disso? Se a sua resposta foi sim, é certeza que você está no lugar certo.

Antes de tudo vamos começar a explicação dividindo esse processo em algumas etapas até que chegamos ao tão desejado e cobiçado vidro temperado.


Qual é a matéria-prima usada no vidro temperado e como ele é fabricado?  

A grande realidade é que o vidro não é feito somente de uma matéria-prima, e sim de um conjunto delas ao qual se combinam para ter um vidro em sua forma lisa e transparente.

Mais de 50% da composição do vidro é formado pela areia e os outros componentes vem da barrilha e do calcário, além disso, o próprio vidro pode ser reciclado e ser aproveitado em sua própria fabricação.

Veja as matérias-primas usadas na fabricação do vidro

  • Areia: com areia bem fininha, muito mais fina do que a areia da praia o vidro começa tomar forma, e é dela que retiramos a sílica, uma mistura de silício com oxigênio, que é chamada quimicamente de dióxido de Silício.
  • Barrilha: substância que fornece o sódio para o vidro, o nome químico dela é carbonato de sódio e sua principal função no processo de fabricação do vidro é baixar o ponto de fusão do silício, com isso facilitando derretimento.
  • Calcário: terceira matéria-prima também muito importante, é o calcário, pois, quando aquecido conseguimos extrair o cálcio, desse material a fábrica vai aproveitar o óxido de cálcio, pois é ele quem vai fazer o vidro ter mais resistência.

    Bom, agora que temos todas as matérias-primas do vidro, vamos colocar a “mão na massa”.
    Começamos juntando todos os ingredientes e mexendo tudo em uma espécie de um mixer gigante, em seguida são levados ao forno ao qual serão derretidos em alta temperatura, e nesse processo usamos o gás natural e oxigênio puro. Mas na fornalha o processo não está completo até o ingrediente final, que é tão importante quanto as outras matérias-primas e tão abundante quanto à areia.

  • O vidro reciclado: na minha opinião o mais importante de todos, o próprio vidro reciclado que serve de matéria-prima. Então tudo que a própria fábrica rejeitar na fabricação do vidro, como quebras e defeitos, ou seja, o que for descartado poderá ser reaproveitado, e com isso o vidro é 100% reciclado, causando assim menos impacto ao meio ambiente.

Agora que temos todas as matérias-primas para a fabricação do vidro, damos início ao processo de construção do vidro.

Forno para fabricar o vidro

Forno de fabricação do vidro

Com todos os ingredientes juntos e misturados os levamos ao forno onde serão aquecidos em alta temperatura que pode alcançar até 1500º célsius, com isso temos uma espécie de larva avermelhada (massa líquida e brilhante) e é nessa temperatura que o vidro que conhecemos nasci.

Como essa massa líquida se transforma em uma lâmina de vidro  lisa, cristalina e uniforme? 

Na verdade, a resposta é bastante surpreendente. Acompanhe!

Essa massa líquida é colocada para flutuar, esse processo é conhecido como flotação.

Nesse caso o vidro, ainda sem tanta consistência é levado para dentro de uma câmera, e ali dentro junto a essa massa são adicionadas placas de estanho para serem derretidas junto a massa de vidro em um banho quente. Assim temos uma superfície perfeitamente lisa do estanho derretido.

Por tanto, quando se estica a massa do vidro sobre a parte lisa do estanho, se produz a mesma superfície lisa ao vidro.

Por isso, há uma razão para se usar estanho nesse processo, pois, ele derrete em baixa temperatura e tem um ponto de ebulição muito alto e por ser mais denso que o vidro, eles podem compartilhar o mesmo espaço.

Agora temos o vidro liso, mas o trabalho ainda continua. O vidro pode ser mais fino ou mais estreito dependendo da manipulação no processo final. Os cilindros podem ser ajustados: empurrados, puxados, adiantados ou retardados para ter dimensões precisas para cada projeto. No entanto, se a velocidade aumenta o vidro fica mais estreito e fino. 

Agora que temos o vidro liso e nas dimensões desejadas, levamos ele para ser resfriado, esse resfriamento é muito importante e requer máxima atenção, pois deve ser executado com precisão. Para isso algumas bases de resfriamento estão espalhadas por toda a linha de produção para diminuir a temperatura dos vidros.

Todo cuidado é pouco nesse processo de resfriamento do vidro, pois é aqui que está o perigo. 

Se o vidro for resfriado rapidamente ou lentamente pode ocorrer um desastre, pois ele ficará muito quebradiço e frágil. A temperatura deve baixar até os níveis que possibilitem o manuseio do vidro, além disso, ele precisa ficar perfeitamente transparente. 

O vidro fica transparente devido ter propriedade única. 

Curiosidade…

Você sabia que o vidro nunca se torna sólido? Ou seja, o que vemos por aí são janelas com vidros tecnicamente líquidos, na verdade, o vidro é classificado como um líquido super refrigerado na medida em que nunca chega completamente a uma forma estável. Se acaso aplicarmos ele em uma janela e daqui a 20 anos removê-lo, notamos que em sua base inferior terá uma espessura mais grossa comparada a sua  base superior.

Então as janelas que olhamos, na verdade, são viscosas tecnicamente elas ainda são líquidas. 

Entender o mistério por trás disso. 

Normalmente isso acontece quando um líquido é refrigerado abaixo do ponto de fusão e ele se solidificar e cristalizar, contudo, para alguns líquidos, é possível continuar nesse estado até quando estão abaixo do ponto de fusão. E o vidro é um deles, e é possível olhar através desse líquido super refrigerado porque as moléculas de vidro se combinam de forma desordenada permitindo a passagem da luz visível.

O vidro está quase pronto, agora ele precisa enfrentar a lâmina afiada do cortador.

Os cortadores de vidro automáticos são usados nas indústrias para cortarem os vidros em lâminas nas dimensões desejadas, removendo as bordas imperfeitas que são reaproveitadas como vimos lá no início da reciclagem. Logo após todo esse processo e tecnologias envolvidas na fabricação do vidro ele está pronto e podem ser levados para o armazém.

Com o vidro fabricado, agora partimos para as maquinas de tempera que ira transformar o vidro comum em um vidro temperado.

O vidro temperado está pronto para ser feito, mas como é feito o vidro temperado?

As Fábricas que fazem os vidros temperados trabalham com  programas responsáveis pelo controle das peças. Após os pedidos serem feitos eles são  projetados e nesse processo  passam por uma conferência e são liberados. 

Após esse processo o vidro temperado vai para a lâmina de corte para a otimização das peças, esses recortes são feitos muitas vezes por máquinas de última geração totalmente automatizadas, proporcionando rapidez e precisão com maior qualidade no recorte do vidro.

Partimos agora para o acabamento do vidro temperado, após o corte as peças passam pela lapidação, pois é nesse processo que se dá os acabamentos nas bordas dos vidros, para casos onde se faz necessário recortes arredondados são utilizados gabaritos.

Passando por essas etapas os vidros são lavados e secos por uma lavadora horizontal além da pré-inspeção na qual medidas cores e recortes são conferidas. Logo após o vidro recebe o último tratamento.

No forno ele é aquecido em aproximadamente 750 graus e resfriado bruscamente, assim o vidro condensa suas moléculas aumentando em cinco vezes a sua resistência, assim se transformando em um vidro altamente resistente e seguro, então temos o vidro temperado.

Veja 4 propriedades do vidro temperado

  1. Multifuncionalidades: O vidro temperado pode ser moldado em diferentes formas e estilos para atender ao projeto desejado;
  2. Segurança em impactos: a resistência do vidro temperado é muito superior em comparação com os vidros comuns. Isso ajuda a suportar maior pressão;
  3. Distorção ótica: O vidro temperado não é tão claro quanto os vidros comuns, isso por que no processo de têmpera algumas distorções são causadas;
  4. Resistência: O vidro temperado pode ser de 4 a 7 vezes mais fortes que os demais vidros, tornando-o adequado para aplicações mais exigentes.

Desvantagens do vidro temperado

Vimos que os vidros temperados são muito úteis na construção e em outras aplicações. No entanto, possuem limitações que devem ser consideradas.
Antes de qualquer aplicação o vidro temperado deve ser cortado, prensado, polido e perfurado antes de ir para a têmpera, pois não poderá mais ser retrabalhado após ser temperado. 
Devido às tensões mecânicas estimuladas no vidro, qualquer dano fará com que o vidro venha se estilhaçar. Independentemente da sua alta resistência, o vidro temperado pode quebrar quando exposto a determinadas condições e é especialmente vulnerável a danos ao longo das bordas.
No entanto, um impacto concentrado com força suficiente no meio do vidro também pode causar estilhaços.
Ainda é possível reforçar a superfície do vidro temperado com a aplicação de uma película para segurança.

Os resultados voltados a segurança sempre devem ser consideradas ao usar qualquer tipo de vidro. Posto que o vidro temperado seja mais resistente e seguro que os vidros convencionais, ele ainda pode se quebrar.

O vidro temperado está pronto

Todas as etapas no processo de fabricação do vidro temperado foi concluído. Agora ele vai passear ao redor do mundo, e lá vão os vidros para nossos escritórios, casas, carros e espelhos para nos proteger dos raios solares e nos defender do perigo e nos dar uma visão mais nítida e segura.

É incrível pensar que algo que consideramos sólido seja tecnicamente líquido, mudando lentamente enquanto olhamos através dele sem nem se quer perceber.

Conclusão

Com base no que foi apresentado quero compartilhar essa magnifica ferramenta, o Ls 200 que ajudará saber o tipo de vidro instalado em seu projeto.

LS 200 demonstrando diferentes medidas

Se você chegou até o fim desse conteúdo, já agradeço a oportunidade. Se acaso você quiser compartilhar alguma informação conosco, fique a vontade. 
No entanto, se ainda tenha ficado com alguma dúvida a respeito, deixe sua pergunta nos comentários logo aqui abaixo, ficaremos felizes em poder aprender algo novo ou em poder ajudar de alguma forma.

Arquitetura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.